English - Español - русский
 
 
Primordial Gnosis



BAIXAR
Versão ePub eBook para eReaders.
BAIXAR ePub

 

BAIXAR
Versão PDF pronta para ler e imprimir.
BAIXAR PDF
BAIXAR PDF

 

Livro

Direitos de autor e ISBN
Diagrama
1. A Gnose Primordial
2. A Matéria é má
3. O tempo é mau
4. O deus criador
5. A criação do mundo
6. A criação do homem
7. O Deus Incognoscível
8. Corpo, alma e Espírito
9. Três tipos de Homens
10. Satanás, opressor
11. Lúcifer, libertador
12. A Serpente da Salvação
13. Caín, o Imortal
14. Os planos do deus criador
15. Morte e reencarnação
16. Manvantaras e pralayas
17. A Grande Conspiração
18. Luz e escuridão
19. As lojas branca e negra
20. Rebeldia e oposição
21. A Iniciação Gnóstica
22. A libertação verdadeira do Espírito

Clique em cada capítulo para acessar o conteúdo.

 

8. CORPO, ALMA E ESPÍRITO

A Gnose afirma que o homem é formado por três substâncias, por três elementos: o corpo, a alma e o Espírito. Vimos que o corpo e a alma foram criados por um deus criador. Criou o corpo de barro e o dotou de uma alma, mediante um sopro sobre o nariz do homem. Tanto o corpo como a alma foram criados pelo demiurgo ou deus criador.

Porém existe outro elemento no homem que é não-criado, que não foi criado pelo deus criador. Um elemento que provém de outro mundo, de outro reino, do reino incognoscível da anti-matéria, que em nosso estado habitual não podemos sequer imaginar. Esta centelha anti-material, sem a qual nenhum ser humano pudera evoluir até chegar a ser o que é agora, é o Espírito. Sem Ele, nenhum ser humano teria se diferenciado jamais de um animal comum. Esta centelha especial, não-criada, divina, proveniente do reino incognoscível, é denominada Espírito pelos gnósticos.

Segundo a Gnose, este Espírito, que não pertence a este mundo, fora atraído e encadeado à matéria infernal, pra ser utilizado, para ser usado como um agente impulsionador da evolução material. Foi-se preso em cada homem uma centelha não-criada, para por em marcha todo esse processo evolucionário que está dentro dos planos do deus criador. Utilizam-se Espíritos divinos para impulsionar a evolução deste plano de matéria impura.

O Espírito, totalmente anti-material, está preso, encadeado, aprisionado neste inferno, sofrendo um tormento, que para nós não é possível imaginar. É esta uma das torturas mais cruéis que podem existir, estar amarrado a este mundo infernal da matéria, a esse engendro criado ao qual chamamos de corpo-alma do homem, o qual tem sua razão de ser dentro do Grande Plano do deus criador. O Espírito se encontra encadeado contra a sua vontade e é utilizado em cada ser humano para impulsionar a evolução, para o cumprimento dos planos do deus criador. É um terrível tormento para o Espírito: aprisionado contra sua vontade, num mundo estranho e impuro, sendo usado como objeto descartável para o cumprimento de um plano demencial. Veremos este ponto com mais detalhes mais a frente.

Em outras palavras, o Espírito, a centelha anti-matéria não-criada, proveniente do reino incognoscível, está preso dentro de uma bolha, podemos dizer assim, de matéria criada e está ali encadeado, crucificado na matéria.

Sustentam os Gnósticos que se não fosse pela utilização do Espírito, o homem nunca teria deixado de ser hominídea. Nunca teria evoluído como fez. Vemos com que rapidez, em poucos milhares de anos evoluiu de forma acelerada, tão diferente dos milhões de anos que viveu sendo pouco mais de um “boneco”.

Tal é o poder que provêm do Espírito a este engendro criado, chamado corpo-alma. Este Espírito está atado à alma, se o homem morrer, se retirará a alma e se levará consigo o Espírito atado a ela. Não está atado ao corpo, está comunicado ao corpo, através da alma, seu encadeamento é com a alma. A alma é um sopro do deus criador sobre o homem, que o converte em “alma vivente”. A alma é o anímico no ser humano, não é algo imensamente superior ou infinito, como é o Espírito não-criado.

Sobre estes temas existe muita confusão, por isso, através desta descrição das idéias Gnósticas, estamos mostrando uma postura diferente das habituais, para que cada um tenha ao menos a opção de poder eleger, escolher algo que seja realmente diferente do resto.

O Espírito está neste mundo, porém não pertence a este mundo. Não pertence a este mundo ilusório de matéria e tempo.

Podemos deduzir que se esta centelha de fogo anti-matéria, o Espírito, pudesse libertar-se de sua prisão, seu comportamento neste mundo seria de uma imensa agressividade. Primeiro, porque é anti-matéria, desestabiliza a matéria. Segundo, porque foi enganado de forma infame e encadeado contra sua vontade durante milhões de anos. Logicamente que, num nível abstrato de raciocínio, se esse Espírito pudesse libertar-se, a primeira coisa que faria seria destruir. Destruir tudo que o rodeia neste mundo impuro, neste mundo criado, neste universo material do deus criador. Não se trataria de maldade, seria um comportamento normal de alguém que estivesse confinado em uma prisão, injustamente e contra sua vontade. Enganado e contra sua vontade, dizem os Gnósticos. Aprisionado num mundo ao qual não pertence, em um mundo satânico de matéria e tempo.

Um dado interessante é que, no começo do cristianismo, se afirmava a existência destas três entidades no homem: corpo, alma e Espírito. São Paulo, por exemplo, aceitava isso. São Agostinho também. Logo isso foi se perdendo, através dos concílios e decisões papais da igreja de Roma. Acabou como hoje conhecemos: corpo e alma. Agora parece que a alma é o divino no homem e não existe nada mais. O que aconteceu com o Espírito? Desapareceu. Chama a atenção que tenha ocorrido as coisas assim. Logo voltaremos a isto.

> Continue lendo o próximo capítulo: Três tipos de Homens

 
 


Gnose Primordial: A Religiao Proibida © 2014 by José María Herrou Aragón.